Idiomas: POR | ENG | ESP

Blog

O Congresso Ganepão encara, dentro da sua proposta educacional, a disseminação de conhecimento como ação fundamental para o cumprimento de sua missão. Neste espaço, acompanhe conteúdo relevante baseado em evidência científica da área de Nutrição em todas as suas vertentes.

Acompanhe o GANEPÃO

Newsletter

Mantenha-me Atualizado:


Ganepão 60 NutriSegundos - Ovo inteiro vs clara de ovo: qual o melhor pós exercício?

20 de fevereiro de 2018

Tags: ovo inteiro clara de ovo pos-exercicio




Qual o efeito do consumo de ovo inteiro e clara de ovo na síntese muscular pós-exercício? 

 

Estudo comparou respostas metabólicas corpóreas e de proteínas musculares, após o consumo de ovos inteiros com clara de ovo, durante a recuperação de exercício em homens jovens.

 

Saiba tudo no Ganepão 60 NutriSegundos!

 

Referência

Stephan van Vliet, Evan L Shy, Sidney Abou Sawan, Joseph W Beals, Daniel WD West, Sarah K Skinner, Alexander V Ulanov, Zhong Li, Scott A Paluska, Carl M Parsons, Daniel R Moore, and Nicholas A Burd. Consumption of whole eggs promotes greater stimulation of postexercise muscle protein synthesis than consumption of isonitrogenous amounts of egg whites in young men. Am J Clin Nutr 2017;106:1401–12

 

Não deixe de ver nossa programação científica em trilhas que está fantástica! - https://goo.gl/1wjH2V

 

Aproveite e cadastra-se em nossa newsletter para receber nossos conteúdos mensalmente por email - https://www.ganepao.com.br/pt/#newsletter

 

#compartilheconhecimento #compartilheciencia #ganepao2018 #ganepao60nutrisegundos

 



INFOGanepão – Como Reverter a Perda Muscular na UTI, Nutrição e Psiconeuroimunologia e outros

16 de fevereiro de 2018

Tags: perda muscular na uti psiconeuroimunologia




 


Ganepão News&Views - Baixo consumo de gordura e álcool estão relacionados a prevenção da obesidade a longo prazo

06 de fevereiro de 2018

Tags: baixo consumo gordura alcool obesidade

Ganepão News&Views - Baixo consumo de gordura e álcool estão relacionados a prevenção da obesidade a longo prazo




A obesidade é uma doença crônica complexa com prevalência crescente em todo o mundo e  associada a comorbidades, como doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão e câncer.

Estudo brasileiro buscou identificar fatores de risco isolados e/ou associados que pudessem influenciar pessoas adultas a tornarem-se obesas após 13 anos de seguimento.

Para isso, o estudo foi realizado em 2 fases: na fase 1, os autores coletaram dados antropométricos, sociodemográficos, de ingestão alimentar e estilo de vida de 685 indivíduos adultos. Após 13 anos de seguimento, na fase 2, essas variáveis foram coletadas novamente. O início de diagnóstico de sobrepeso ou obesidade foi utilizado como variável desfecho.

A idade média dos adultos incluídos na fase 1 foi de 42 ± 13 anos e na fase 2 foi de 56 ± 14 anos. O tempo médio de seguimento foi de 13 anos e o sexo feminino respondeu por 66% da amostra.

O ganho de peso total foi de 5,9 ± 10,2 Kg, o IMC aumentou em 2,6 ± 3,8 Kg/m2 e a circunferência da cintura aumentou 8,0 ± 10,5 cm. A prevalência de sobrepeso / obesidade passou de 49,1% na fase 1 para 69,8% na fase 2 (p <0,001). Os fatores associados com a diminuição do risco de sobrepeso e obesidade foram idades entre 50 e 64 anos (RR 0,40; IC 0,24-0,67 - p = 0,001) e ≥65 anos (RR 0,15; IC 0,06-0,35 - p <0,001), considerando moderado consumo de gordura (segundo quartil) (RR 0,59; IC 0,35-0,97 - p = 0,041), sem consumo de álcool (RR 0,59; CI 0,37-0,93 - p = 0,024) e tabagismo (RR 0,58; IC 0,39-0,86 - p = 0,007) na fase 1.

Os autores concluem que, após 13 anos de acompanhamento, possuir idade avançada, ter consumo moderado de gordura em comparação a baixo consumo, não consumir álcool e tabaco  relaciona-se a risco diminuído de início de sobrepeso e/ou obesidade.

O que aprendemos com esse estudo:

- as ações de prevenção da obesidade devem se concentrar em idades mais jovens e incluir políticas para reduzir o consumo de álcool.

- o estudo encontrou melhores resultados na prevenção da obesidade no grupo que consumiu gordura moderadamente, entretanto a qualidade da gordura ingerida não foi avaliada, mas já sabemos que as gorduras mono e poli-insaturadas possuem uma boa qualidade nutricional e podem trazer benefícios à saúde quando consumidas com moderação.

- são os efeitos da nicotina que levam a fatores pelos quais os fumantes têm menor risco de ganhar peso em comparação aos não fumantes. A nicotina atua como um supressor de apetite, gera sensações de saciedade e plenitude gástrica, inibe consumo de alimentos e aumenta taxas metabólicas basais. Apesar destes efeitos, é importante continuar a recomendação de combate ao tabagismo, considerando os efeitos nocivos da nicotina e outros tóxicos. Entretanto, vale de alerta para buscar outras estratégias que tem como resultados os mesmos efeitos da nicotina, mas sem efeito nocivo à saúde.

 

Referência

Ludimila Garcia Souza1, Thiago Veiga Jardim2, Ana Carolina Rezende, Ana Luiza Lima Sousa, Humberto Graner Moreira, Naiana Borges Perillo, Samanta Garcia de Souza, Weimar Kunz Sebba Barroso de Souza, Ymara Cássia Luciana Araújo, Maria do Rosário Gondim Peixoto1and Paulo César Brandão Veiga Jardim. Predictors of overweight/obesity in a Brazilian cohort after 13 years of follow-up. Nutrition Journal (2018) 17:10



GanepãoCAST - Proteína de soja é saudável para o coração?

29 de janeiro de 2018

Tags: ganepaocast proteina soja coracao

GanepãoCAST - Proteína de soja é saudável para o coração?




Sabemos que alguns alimentos e nutrientes podem reduzir o risco de doenças.

Será que o mesmo se aplica a proteína de soja com relação a doenças cardíacas?

Descubra agora, escutando o GanepãoCAST!

 

Referências
1.    Food and Drug Administration. Food labeling: Health claims; Soy protein and coronary heart disease (proposed rule). 31 de outubro de 2017. 
2 Food and Drug Administration. Statement from Susan Mayne, PhD, on proposal to revoke health claim that soy protein reduces risk of heart disease [press release]. 30 de outubro de 2017. 
3 FDA pode revogar alegação de que a proteína de soja é saudável para o coração - Medscape - 10 de novembro de 2017.

 

#compartilheconhecimento #compartilheciencia #ganepao2018



Ganepão 60 NutriSegundos - Deficiência de vitamina D em crianças gravemente doentes

24 de janeiro de 2018

Tags: vitamina d criancas gravemente doentes uti




Dr Dan Waitzberg comenta sobre revisão sistemática recentemente publicada que buscou avaliar a deficiência de vitamina D em crianças gravemente doentes e a sua relação com desfechos clínicos negativos na UTI.

Assista ao conteúdo na íntegra! - http://conteudo.ganepao.com.br/ganepao-60-nutrisegundos

#compartilheconhecimento #compartilheciencia #ganepao2018



INFOGanepão - Cursos Pré-Congresso Gratuitos para Congressistas

22 de janeiro de 2018

Tags: cursos pre-congresso ganepao 2018 monitoramento bioquimico disfagia orofaringea terapia nutricional parenteral






Ganepão News&Views - Consumo diário de amêndoas ou chocolate amargo melhoram perfil lipídico

08 de janeiro de 2018

Tags: amendoas chocolate amargo cacau perfil lipidico doenca cardiaca coronaria dcc

Ganepão News&Views - Consumo diário de amêndoas ou chocolate amargo melhoram perfil lipídico




O consumo regular de amêndoas ou chocolate amargo e cacau tem efeitos favoráveis sobre marcadores de doença cardíaca coronária (DCC), mas não se conhecia o efeito da ingestão deles combinados.

 

Pesquisadores americanos, em estudo crossover, controlado e randomizado, objetivaram  avaliar os efeitos individuais e combinados do consumo de amêndoas, chocolate amargo e cacau em marcadores de DCC.

 

Os investigadores observaram os efeitos destes alimentos em 31 adultos (13 mulheres; média de idade de 46,3 anos) com excesso de peso ou obesidade (IMC médio 29,6 kg/m²) com colesterol total elevado (CT= 210,0 mg/dl) e colesterol LDL (138,3 mg/dl), mas que de outra forma eram saudáveis. Avaliaram as concentrações de lipídios, lipoproteínas e apolipoproteínas, saúde vascular e estresse oxidativo .

 

Os participantes consumiram todas as 4  dietas isocalóricas de forma aleatória em períodos de 4 semanas cada uma com intervalos de wash out (intervalo)  de 2 semanas entre elas.

 

As dietas foram:

 

  • Sem alimentos de “tratamento” (dieta americana média).
  • 42,5 g/dia de amêndoas (dieta de amêndoa).
  • 18 g/dia de pó de cacau e 43 g/dia de chocolate amargo (dieta de chocolate).
  • Amêndoas, pó de cacau e chocolate escuro (dieta de chocolate/amêndoa) nas mesmas quantidades que as anteriores

 

As dietas foram semelhantes, exceto pela presença ou ausência desses alimentos de tratamento, o que representou as maiores diferenças no perfil de nutrientes

 

Em comparação com a dieta americana média, o colesterol total (CT), colesterol não HDL e colesterol LDL após a dieta de amêndoa foram reduzidos em 4%, 5% e 7%, respectivamente (P < 0,05).

 

A dieta dupla com chocolate e amêndoa reduziu a apolipoproteína B em 5% em comparação com a dieta americana média.

 

Para as subclasses de LDL, em relação à dieta americana média, a dieta de amêndoa produziu  maior redução nas grandes partículas livres de LDL (-5,7 em relação a -0,3 mg / dl; P = 0,04), enquanto que a dieta de chocolate e amêndoa proporcionou diminuição maior nas pequenas partículas densas de LDL (-12,0 em relação a -5,3 mg / dl; P = 0,04). No entanto, não houve diferenças significativas entre dietas para medidas de saúde vascular e estresse oxidativo.

 

Assim, a ingestão de quase um terço de uma xícara de amêndoas por dia – isoladas ou acompanhadas de quase um quarto de xícara de chocolate amargo e um pouco mais do que duas colheres de cacau ao dia – melhorou os perfis lipídicos/lipoproteicos, quando comparado com a dieta americana média, sem amêndoas e chocolate.

 

Referência

 

Lee Y, Berryman CE, West SG, Chen CO, Blumberg JB, Lapsley KG, Preston AG, Fleming JA, Kris-Etherton PM. Effects of Dark Chocolate and Almonds on Cardiovascular Risk Factors in Overweight and Obese Individuals: A Randomized Controlled-Feeding Trial. J Am Heart Assoc. 2017 Nov 29;6(12).



Ganepão 60 NutriSegundos – Nutrição Precoce: Enteral vs Parenteral

19 de dezembro de 2017

Tags: nutricao enteral nutricao parenteral




Estudo recentemente publicado comparou os benefícios da nutrição enteral precoce vs nutrição parenteral precoce.

 

Dr. Dan L. Waitzberg comenta sobre os resultados do estudo. Assista já!

 

Aproveite e cadastra-se em nossa newsletter para receber nossos conteúdos mensalmente por email - https://www.ganepao.com.br/pt/#newsletter

 

Baixe o App Ganepão e fique por dentro das novidades do mundo da Nutrição! – https://www.ganepao.com.br/txtd/app-ganepao-2018/pt

 

#compartilheconhecimento #compartilheciencia #ganepao2018 #ganepao60nutrisegundos

 



Ganepão News&Views - Suplementação de Ômega 3 melhora distúrbios de Autismo

18 de dezembro de 2017

Tags: omega3 autismo

Ganepão News&Views - Suplementação de Ômega 3 melhora distúrbios de Autismo




A suplementação de ácidos graxos ômega 3 pode melhorar hiperatividade, letargia e estereotipia em crianças com distúrbios do espectro do autismo.

 

Meta-análise, recentemente publicada, incluiu 34 estudos clínicos randomizados com objetivo de comparar resultados da suplementação de ácidos graxos ômega 3 vs placebo no tratamento de pacientes com distúrbios do espectro de autismo (DEA).

 

Dos estudos escolhidos, apenas 6 foram considerados elegíveis que resultaram em 194 pacientes incluídos.

 

A suplementação de ácidos graxos ômega 3 melhorou, em indivíduos com DEA,  a hiperatividade (diferença média = -2.692, intervalo de confiança de 95% [CI] = -5.364 para -0.020, P = 0.048, estudos = 4, n = 109), letargia (diferença média = -1,969, IC 95% = -3,566 a -0,372, P = 0,016, estudos = 4, n = 109) e estereotipia (diferença média = -1,071, IC 95% = -2,114 a -0,029, P = 0,044, estudos = 4, n = 109).

 

Não houve diferenças significativas entre a suplementação de ácidos graxos ômega 3 vs placebo na avaliação global do funcionamento (n = 169) ou capacidade de resposta social (n = 97).

 

Os autores sugerem que a suplementação de ácidos graxos ômega 3 possa melhorar a hiperatividade, a letargia e a estereotipia em pacientes com autismo.

 

Referência

 

Cheng YSTseng PTChen YWStubbs BYang WCChen TYWu CKLin PY. Supplementation of omega 3 fatty acids may improve hyperactivity, lethargy, and stereotypy in children with autism spectrum disorders: a meta-analysis of randomized controlled trials. Neuropsychiatr Dis Treat. 2017 Oct 4;13:2531-2543. 



GanepãoCAST - Como retirar excesso de agroquímicos de frutas?

11 de dezembro de 2017

Tags: ganepaocast agroquimicos frutas bicarbonato

GanepãoCAST - Como retirar excesso de agroquímicos de frutas?




Como retirar excesso de agroquímicos de frutas?

Já que nem sempre é possível encontrar ou comprar alimentos orgânicos, uma pesquisa recente publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry apontou uma alternativa simples e eficaz para retirar agroquímicos de frutas: o bicarbonato.

 

Saiba mais no GanepãoCAST desse mês! Ouça acima.

 

No Ganepão 2017 teremos um simpósio que discutirá o uso de agroquímicos. Saiba mais, consultando a nossa programação científica preliminar! - https://www.ganepao.com.br/congresso/2018/programacao/pt

 

#compartilheciencia #compartilheconhecimento #ganepao2018 #ganepao2018euvou



Arquivos

Tema

Tags