Idiomas: POR | ENG | ESP

Ganepão News&Views - Pessoas sob Estresse Crônico Ganham Peso!

02 de maio de 2018


Tags: biologia molecular estresse crônico glicocorticoides




BIOLOGIA MOLECULAR ELUCIDA PORQUE PESSOAS SOB ESTRESSE CRÔNICO GANHAM PESO

 

O nível de glicocorticoides plasmáticos de uma pessoa saudável oscila em ciclo circadiano de 24 horas, com pico por volta das 8h da manhã, e  mínimo perto das  3h da manhã do dia seguinte com retorno ao pico 5 h depois. O aumento é um sinal de alerta que nos faz mover e ativa nosso apetite. Estresse também aumenta glicocorticoides, assim picos curtos são induzidos por estresse de curto prazo, como o exercício, e os níveis sustentados por estresse crônico.

Glicocorticoides convertem células precursoras, muito encontradas no tecido adiposo,  em gordurosa. Em condições saudáveis, menos de 1% das células de gordura precursoras se convertem em células adiposas, o que contribui para substituir as células maduras danificadas, renovar e manter o tecido adiposo saudável.

Em estudo recentemente publicado, descreve-se  por que e como  pessoas ganham peso devido ao estresse crônico,  em 4 etapas:

1.    Expôs-se células de gordura precursoras a glicocorticoide em pulsos cuidadosamente cronometrados ao longo de quatro dias. Alternadamente, banharam-se as células, cultivadas em placas de Petri, em fluidos com e sem glicocorticoides e assegurou-se que a exposição total ao hormônio permanecesse a mesma. Nessa fase do estudo, descobriram que um pulso de glicocorticoides com duração de 48 horas levou a maioria das células a se diferenciar, enquanto pulsos mais curtos com pelo menos 12 horas entre eles resultaram em diferenciação mínima.

2.    Para descobrir como as células  precursoras são capazes de detectar a duração dos pulsos hormonais e filtrar pulsos curtos, os pesquisadores usaram imagens ao vivo unicelulares para rastrear os níveis de proteína PPAR-gama em milhares de células individuais durante vários dias, enquanto os precursores se transformavam em células adiposas.

3.    Os pesquisadores indicaram que o sistema deve contar com dois tipos de feedback positivo - rápido e lento - para permitir que as células precursoras ignorem a ascensão e a queda normal dos glicocorticoides, bem como pulsos diurnos curtos, mas que respondam a pulsos longos . Já se sabia  que uma proteína chamada CEBP-alfa fornece feedback positivo rápido - o que significa que o PPAR-gama ativa o CEBP-alfa, que, por sua vez, reativa o PPAR-gama, este  ciclo dura mais de três horas. Estudos adicionais identificaram uma proteína chamada FABP4 como regulador chave de feedback positivo lento do PPAR-gama. Nesse loop de feedback, que leva 34 horas, o PPAR-gama ativa o FABP4, que, por sua vez, ativa o PPAR-gama. Isso permite que o PPAR-gama continue a se acumular em resposta a pulsos longos, apesar de sua tendência a se degradar.

4.    Como etapa final, eles exploraram se o código circadiano funciona em animais vivos. Em estudo com duração de 21 dias em camundongos, os pesquisadores descobriram que a perda do ritmo circadiano normal dos glicocorticoides levou a uma duplicação da massa gorda dos animais. Para realizar este experimento, os autores elevaram os níveis de glicocorticoides implantando camundongos com pelotas de glicocorticoides. Eles compararam o peso desses ratos com o peso de camundongos em grupos implantados com pelotas sem o hormônio. Apesar de todos os ratos comerem a mesma quantidade, apenas aqueles implantados com glicocorticoides ganharam peso. A duplicação de massa gorda deveu-se tanto à criação de novas células adiposas quanto ao crescimento de células adiposas existentes.

Eles também descobriram que nenhum aumento de gordura ocorreu desde que eles aumentassem os glicocorticoides, administrados por injeção, somente durante os períodos normais de pico circadiano - mesmo que aumentassem o pico de glicocorticoides em quarenta vezes.

A pesquisa tem implicações para controlar o ganho de peso em humanos, afirmam os autores, uma vez que a conversão de células precursoras em células de gordura ocorre através de um interruptor biestável, isso significa que você pode controlar o processo com pulsação. Os resultados sugerem que, mesmo que você fique muito estressado ou trate a artrite reumatoide com glicocorticoides, não vai ganhar peso, desde que o estresse ou o tratamento com glicocorticoides aconteça apenas durante o dia. Mas se você experimentar estresse crônico e contínuo ou tomar glicocorticoides à noite, a perda resultante de oscilações normais dos glicocorticoides circadianos resultará em ganho de peso significativo.

 

Referência

Bahrami-Nejad Z, Zhao ML, Tholen S, Hunerdosse D, Tkach KE, van Schie S, Chung M, Teruel MN. A Transcriptional Circuit Filters Oscillating Circadian Hormonal Inputs to Regulate Fat Cell Differentiation. Cell Metab. 2018 ;27(4):854-868.e8

Spector S. Stanford Medicine. Acesso: http://med.stanford.edu/news/all-news/2018/04/timing-of-stress-hormone-pulses-controls-weight-gain.html. 2018.