Idiomas: POR | ENG | ESP

Ganepão News&Views - Recomendações Dietéticas para Tratamento da Psoríase

28 de agosto de 2018


Tags: recomendações dietéticas psoríase doenças




A psoríase é uma doença crônica inflamatória da pele, não transmissível, dolorosa, para a qual não há cura e com impacto negativo na qualidade de vida dos pacientes. O Relatório Global sobre Psoríase, OMS 2016, informa ser ela mais comum na faixa etária de 50 a 69 anos, embora possa  ocorrer em qualquer idade. A prevalência de psoríase nos países varia entre 0,09% e 11,4%, o que configura sério problema global¹.

A psoríase tem manifestações cutâneas, e outras comorbidades, que incluem artrite psoriásica, doença cardiometabólica, doença gastrointestinal e transtornos de humor. Existem vários tipos de terapias médicas para essa doença, que incluem agentes tópicos, fototerapia e medicamentos orais, consideradas relevantes, pelos pacientes, para o manejo global da doença. Entretanto, cuidados dietéticos raramente são discutidos durante as visitas clínicas.

Uma recente publicação² , no periódico JAMA Dermatology, da Junta Médica da Fundação Nacional de Psoríase afirma que as terapias médicas padrões podem ser complementadas com intervenções dietéticas para reduzir a gravidade da doença, e apresenta algumas recomendações dietéticas com o objetivo de orientar os profissionais de saúde no manejo desses pacientes.

De acordo com os autores, a perda de peso seguindo uma dieta de baixa calorias pode reduzir a gravidade da psoríase em pacientes com excesso de peso, mas há poucas evidências para apoiar outras intervenções dietéticas. Uma dieta sem glúten, por exemplo, pode ser útil na redução da psoríase em pacientes cujos exames de sangue são positivos para a sensibilidade ao glúten.

Trata-se de revisão sistemática de estudos que avaliaram o impacto da dieta na psoríase ou artrite psoriática, com 55 estudos observacionais e intervencionistas, que incluem 77.557 participantes, dos quais 4.534 com psoríase. O pequeno número de pacientes pediátricos incluídos faz com que os dados disponíveis sejam insuficientes para estabelecer recomendações para crianças.

As recomendações apresentadas no quadro abaixo foram classificadas em cinco categorias e sua força determinada pelo nível de evidência.

 

Doença

Categoria

Recomendação

Nível de evidência

Psoríase

1. Dieta sem glúten

Dieta sem glúten é fortemente recomendada para adultos com diagnóstico confirmado de doença celíaca

1A

Em pacientes com teste positivo para marcadores sorológicos de sensibilidade ao glúten, recomenda-se teste de 3 meses com dieta sem glúten

2B

A triagem universal para marcadores de sensibilidade ao glúten não é recomendada devido à alta taxa de falsos positivos. Pacientes candidatos à triagem incluem aqueles com sintomas gastrintestinais ativos ou que tenham um parente de primeiro grau com doença celíaca

 

2. Redução de peso

Para adultos com excesso de peso ou obesos (IMC ≥ 25), é fortemente recomendada a redução do peso com dieta hipocalórica

1A

3. Suplementação

3a. Óleo de peixe

A suplementação oral de óleo de peixe não é recomendada porque não foram encontradas evidências de eficácia nas doses e duração avaliadas nos estudos

 

As evidencias acerca de suplementação intravenosa de óleo de peixe são muito limitadas para fazer uma recomendação

 

3b. Vitamina D

Em adultos com níveis normais de vitamina D, a suplementação não é recomendada

 

3c. Selênio

A suplementação de selênio para tratamento de psoríase em adultos não é recomendada

 

3d. Vitamina B12

A suplementação de Vitamina B12 não é recomendada

 

3e. Micronutrientes

Nenhuma recomendação pode ser feita para suplementação de micronutrientes por causa de evidências insuficientes

 

4. Padrões dietéticos

Pacientes podem seguir um padrão dietético mediterrâneo: consumir azeite de oliva extra virgem como principal fonte de gordura da dieta, consumir mais frutas, legumes, verduras, peixes e frutos do mar, e frutos oleaginosos.

2C

A dieta para o paciente com psoríase pode considerar o aumento no consumo de ácidos graxos ômega-3, gorduras monoinsaturadas, fibras e carboidratos complexos e redução do consumo de calorias, gordura total, ácidos graxos ômega-6 e carboidratos simples.

2C

Artrite psoriásica

5. Intervenções dietéticas

Em adultos com sobrepeso ou obesos com artrite psoriática (IMC ≥ 25), recomenda-se redução de peso com dieta hipocalórica.

2B

 

Os autores afirmam que os pacientes apreciam o aconselhamento dietético como parte de um programa completo, e que exercícios e redução do estresse também devem ser recomendados como parte da mudança no estilo de vida, mas que, apesar de certas intervenções dietéticas serem uteis em alguns pacientes, são as terapias medicamentosas as que fazem a maior diferença e, portanto, não devem ser substituídas.

 

Referência

 

1. World Health Organization. Global report on psoriasis.2016. Disponível em: <http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/204417/9789241565189_eng.pdf;jsessionid=694438153B009F32D72C1F2860074984?sequence=1>. Acessado em: 25/07/2018.

2. Ford AR, Siegel M, Bagel J, Cordoro KM, Garg A, Gottlieb A, et al. Dietary Recommendations for Adults With Psoriasis or Psoriatic Arthritis From the Medical Board of the National Psoriasis Foundation: A Systematic Review. JAMA Dermatol. 2018; [Epub ahead of print].

 

Ainda dá tempo de assistir a importantes palestras do Ganepão 2018!

Clique e Inscreva-se no Ganepão 2018 On-line!