Idiomas: POR | ENG | ESP

Ganepão News&Views - Consumo diário de amêndoas ou chocolate amargo melhoram perfil lipídico

08 de janeiro de 2018


Tags: amendoas chocolate amargo cacau perfil lipidico doenca cardiaca coronaria dcc



O consumo regular de amêndoas ou chocolate amargo e cacau tem efeitos favoráveis sobre marcadores de doença cardíaca coronária (DCC), mas não se conhecia o efeito da ingestão deles combinados.

 

Pesquisadores americanos, em estudo crossover, controlado e randomizado, objetivaram  avaliar os efeitos individuais e combinados do consumo de amêndoas, chocolate amargo e cacau em marcadores de DCC.

 

Os investigadores observaram os efeitos destes alimentos em 31 adultos (13 mulheres; média de idade de 46,3 anos) com excesso de peso ou obesidade (IMC médio 29,6 kg/m²) com colesterol total elevado (CT= 210,0 mg/dl) e colesterol LDL (138,3 mg/dl), mas que de outra forma eram saudáveis. Avaliaram as concentrações de lipídios, lipoproteínas e apolipoproteínas, saúde vascular e estresse oxidativo .

 

Os participantes consumiram todas as 4  dietas isocalóricas de forma aleatória em períodos de 4 semanas cada uma com intervalos de wash out (intervalo)  de 2 semanas entre elas.

 

As dietas foram:

 

  • Sem alimentos de “tratamento” (dieta americana média).
  • 42,5 g/dia de amêndoas (dieta de amêndoa).
  • 18 g/dia de pó de cacau e 43 g/dia de chocolate amargo (dieta de chocolate).
  • Amêndoas, pó de cacau e chocolate escuro (dieta de chocolate/amêndoa) nas mesmas quantidades que as anteriores

 

As dietas foram semelhantes, exceto pela presença ou ausência desses alimentos de tratamento, o que representou as maiores diferenças no perfil de nutrientes

 

Em comparação com a dieta americana média, o colesterol total (CT), colesterol não HDL e colesterol LDL após a dieta de amêndoa foram reduzidos em 4%, 5% e 7%, respectivamente (P < 0,05).

 

A dieta dupla com chocolate e amêndoa reduziu a apolipoproteína B em 5% em comparação com a dieta americana média.

 

Para as subclasses de LDL, em relação à dieta americana média, a dieta de amêndoa produziu  maior redução nas grandes partículas livres de LDL (-5,7 em relação a -0,3 mg / dl; P = 0,04), enquanto que a dieta de chocolate e amêndoa proporcionou diminuição maior nas pequenas partículas densas de LDL (-12,0 em relação a -5,3 mg / dl; P = 0,04). No entanto, não houve diferenças significativas entre dietas para medidas de saúde vascular e estresse oxidativo.

 

Assim, a ingestão de quase um terço de uma xícara de amêndoas por dia – isoladas ou acompanhadas de quase um quarto de xícara de chocolate amargo e um pouco mais do que duas colheres de cacau ao dia – melhorou os perfis lipídicos/lipoproteicos, quando comparado com a dieta americana média, sem amêndoas e chocolate.

 

Referência

 

Lee Y, Berryman CE, West SG, Chen CO, Blumberg JB, Lapsley KG, Preston AG, Fleming JA, Kris-Etherton PM. Effects of Dark Chocolate and Almonds on Cardiovascular Risk Factors in Overweight and Obese Individuals: A Randomized Controlled-Feeding Trial. J Am Heart Assoc. 2017 Nov 29;6(12).